Saturday, June 02, 2007

Tous les jours le même chose: o pai da rapariga espera-a ao fundo da rua, com um lugar de estacionamento para ela, guardado religiosamente para ela, sempre guardado para ela. Ele deve ser reformado, tem de ser reformado. Os dias, passa-os a guardar aquele lugar ou à espera que o desocupem. Ela chega e agarra-o. Sempre. Ela chega, só alguns segundos depois é que sai. Dá três voltas ao carro, pelo menos, e espreita, espreita, espreita, para dentro do carro. Volta a espreitar, como se procurasse sem saber o quê. Verifica se todas as portas estão fechadas, e certifica-se novamente. Às vezes é a mãe, a guardadora daquele lugar, mas só às vezes. Eu e tu também temos pancadas, também voltamos para trás para ver se trancámos as portas. Mas isto, não percebo. Se ela gosta assim tanto do carro, por que permanece lá a mossa?

5 comments:

Fidélio said...

n.b: desculpe-me a intromissão mas em vez de "tous le jours le même chose" ler "tous les jours lA même chose".

:-)

Lueji said...

Obrigada. As intromissões são sempre bem-vindas. O meu francês anda um bocado enferrujado, mas isso não é desculpa, eu sei.
:)

Zé Ninguém said...

Grande som!

A menina está a fazer falta nas várias tertúlias de Zé Ninguém lá em casa :)

On Parle Beaucoup de Langues!

Lueji said...

Obrigada pelo convite, Zé Ninguém.

On verra!

:)

Biby Cletus said...

Cool blog, i just randomly surfed in, but it sure was worth my time, will be back

Deep Regards from the other side of the Moon

Biby Cletus