Thursday, September 14, 2006

Quotidiano

Episódio I Tive o azar de nascer com um rosto, corpo - e acessórios incluídos - iguais aos de milhares de outras pessoas espalhadas pelo planeta. Quando digo iguais a milhares não estou a hiperbolizar. Estou a ser rigorosa. Também não me refiro ao facto de ter nascido com dois braços, dois olhos, um nariz, uma boca e duas pernas - porque aí seria igual a uns quantos milhões, e bom.. não exageremos. Sucede, porém, que um dia destes eu devia estar particularmente igual a umas quantas dezenas de mulheres portuguesas, pelo menos a julgar pela quantidade desconhecid@s com quem me cruzava e me dirigiam um "olá". Já estava eu a questionar-me onde é que estava o fim da rua de São Bento (que até a descer parece interminável) quando sinto uma senhora a olhar para mim insistentemente. À medida que se aproxima esboça um sorriso - o qual retribuí. No momento em que nos cruzamos diz-me: "olá como está, passou bem?". Eu... ainda a tentar recompor-me, sorrio e digo: "bem obrigada". Continuei a marcha sem olhar para trás. Fiquei a pensar: deveria ter-lhe perguntado com quem me estaria a confundir? Foto: Freshwater Bay by Arno Rafael Minkkinen

2 comments:

Ginko said...

talvez te conhecesse dali mesmo... de se cruzar contigo outras vezes... ou simplesmente nesse dia, mais que em qualquer outro, fixavas o olhar nos outros... (?)

Dirim said...

A rua de São Bento tem demasiados antiquários para que me fixe no olhar d@s outr@s ;-). É verdade que passo naquela rua com alguma regularidade, mas garanto-te que nunca tinha visto a senhora...