Monday, May 15, 2006

Futebol feminino visto por Tony Jenquins

Pronto, pronto, tenho sido injusta... afinal... também se fala de mulheres que jogam futebol... pelo menos, o Tony Jenquins, no Expresso de 03 de Julho de 1999 (como é que eu descubro estas coisas...):
"Antes do início desta prova, Hamm já tinha marcado 109 golos, mais do que qualquer jogador internacional americano de sempre, homem ou mulher. (...) No seu segundo jogo, as americanas bateram a Nigéria em Chicago por 7-1, perante 65.080 adeptos aos gritos. E na final espera-se que 92 mil adeptos encham o Rose Bowl, de LA. As mulheres podem não ser tão grandes e fortes como os homens – de facto pode ser precisamente esta a razão de o seu jogo ser mais fluído e criativo -, mas jogam com a mesma dureza. Cabeceiam com a mesma força e, na semana passada, a capitã norueguesa, Linda Medalen, teve de abandonar o campo no jogo contra o Japão com o nariz partido. O que não se vê, felizmente, no jogo feminino, são as quedas teatrais que os homens utilizam tantas vezes com a intenção de enganarem o árbitro e conseguirem a marcação de livres. Elas não são apenas excelentes atletas como a maioria é atraente, tem formação universitária, é inteligente e tem sentido de humor. (à semelhança dos nossos heróis jogadores, certo?) (...) Metade dos jogadores amadores de futebol na América são mulheres, este desporto está a crescer mais rapidamente entre as raparigas do que entre os rapazes e já prevêem que possam vir um dia a ajudar os homens! Um documentário da National Public Radio fez notar esta semana que o fenómeno não é novo. Depois da IIª Guerra Mundial, o futebol no Reino Unido era tão popular que atraía regularmente 50 mil adeptos a cada jogo. Os homens tiveram tanto medo de que isso pudesse pôr em risco a viabilidade financeira do seu desporto que o futebol feminino foi proibido."
Só é pena que, por estas bandas, o futebol feminino e as restantes modalidades sejam votadas ao esquecimento. À excepção do atletismo e do judo (somente aquando dos jogos olímpicos) o panorama desportivo português reduz-se ao que já sabemos.
Na foto: a Jogadora Mia Hamm.

7 comments:

Woman Once a Bird said...

Os nossos heróis jogadores são "heróis" muito à conta da conta bancária. Veja-se o Cristiano Ronaldo, por exemplo. Não lhe nego o talento, mas desde a ascensão meteórica que, um homem feio como sei lá o quê e com alguma dificuldade em acertar na concordância verbal, tem feito muita mocinha suspirar pelo seu porte atlético. Se não estou errada, foi "eleito" um dos homens mais bonitos no Reino Unido. Pois, pois. Conheço uns tantos como ele; sem a conta bancária e a limpar o nariz à camisola. A esses ninguém chama piada. Mas são a cara chapada do moço - sem a conta bancária.

Dirim said...

sim.. penso que o Everything já postou sobre isto.. em alguma coisa havíamos de concordar ;-)

rps said...

Detesto ver mulheres a jogar futebol. Como detesto vê-las a jogar andebol ou basket.
Não, calma! (o que fui dizer em terreno tão perigoso...).
Não se trata de machismo. É uma questão estética. Da minha estética, claro. Não é bonito.

Em contrapartida, acho o ténis e o voleibol - indoor ou de praia - femininos muito mais interessantes que os praticados pelos homens. É à força bruta e os lances duram pouco tempo.

jose said...

Bem, eu não aprecio futebol jogado por homens nem por mulheres. Basket com mulheres vi uma vez e foi terrível. Mas também não sou fã. Voleibol, sim, também gosto de ver, seja jogado por mulheres ou homens. Acho um desporto muito interessante.
Ténis é, sem dúvida, o único desporto que aprecio REALMENTE (assim, com maiúsculas). E nesse campo vejo de tudo, gaijos ou gaijas. :D. Às vezes gosto mais do dos gaijos porque normalmente os jogos são mais rápidos e técnicos, outras vezes gosto mais do das gaijas porque é mais.. hmmm.. poético?
Eu acho o ténis muito poético, por acaso. Ainda no outro dia falava disto com alguém. Já não me lembro quem era.
Bem, já não sei.

jomaolme said...

Eu gosto de desporto e tenho pena que não existam mais iniciativas em Portugal, para mulheres!!Eu tb adoro ténis, e chego a ficar acordada até ás 4 da manha p ver um jogo na eurosport...telhas, vá-se lá saber...!!!

Beijokas

Anonymous said...

Não gosto de futebol feminino. Não tem a beleza, a mestria que, por vezes, se vê no masculino.

Por outro lado, existem desportos que prefiro ver no feminino: ténis, patinagem, ginástica... Do ponto de vista técnico, as mulheres nestes desportos são bem melhores que os homens. Acho que é tudo uma questão de caraterísticas físicas.

Ginko said...

Ainda sobre este tema de futebol no femenino: na verdade custa-me a entender o futebol, femenino ou masculino. Talvez porque não gosto de correr. Correr para onde? Já correr e dar pontapés numa bola... pouco prático. Admiro a capacidade dos jogadores/as, sem dúvida que destreza! Mas quanto ao meu caso pessoal, tería de imaginar que o esférico fosse algo que me desse muita fúria, para correr e dar-lhe pontapés - o que me seria e é muito dificil... Já tentei, esforcei-me até para compartir essa euforia, mas não surgiu. "beleza" futebolistica nem no F nem no M