Thursday, November 24, 2005

The One

Não me vou desculpar por estar sempre a bater na mesma tecla, porque este blog foi criado para escrevermos o que nos der na gana, e como tal uso-o para isso. E a conversa de hoje não me sai da cabeça...
"Acredito num amor para toda a vida e que existe alguém que é o homem da minha vida", disse-o com uma convicção que parecia ser inabalável. Note-se que a pessoa em questão ainda não encontrou o referido amor. Mas gostaria de partilhar o seguinte (parafraseando um amigo meu):
"não há uma pessoa só que seja a nossa cara-metade, que tenha as chaves para as nossas doors. Existem várias. Por diversas circunstâncias, estas pessoas vão surgindo na nossa vida, mas por uma questão de oportunidade (ou melhor, de falta dela) podem passar-nos ao lado: porque estavamos num dia mau, porque estavamos comprometid@s com outras pessoas...essas coisas (e eu acrescento: porque não estavamos para ai virad@s!) pfffffffffffffffffffff! Quando houver alguém que me possa abrir umas portas eu vou olear a fechadura... não vou lá por água para a enferrujar". Ora ai está alguém que eu conheço e que me orgulho de citar :) :) Thank you, Lois :) :)

3 comments:

Woman Once a Bird said...

Andam ambos inspirados... e muito virados para estas questões de portas, fechaduras e afins...

samari said...

concordo plenamente... acho que não existe alma gémea até porque nós mudamos, a outra pessoa também muda e há uma altura em que essa relação deixa de fazer sentido. nessa altura aparecem outras pessoas mais compatíveis... Digo eu, não sei :-)

Ginko said...

...ou num momento pode surgir a ferrugem, para mais tarde a fechadura voltar a estar oleada!?