Friday, February 27, 2009

Tenho poucas memórias de infância. Dos dias passados na praia, de balde e pá na mão, não há recordação. Não que não tenham existido, porque os houve e deles há registos fotográficos que me entram pelos olhos. É por eles que lembro. E também quando encosto o ouvido ao búzio gigante pousado num móvel anacrónico e pouco acessível. E é nessas alturas - em que recordo o mar -, que a infância me chega ao olfacto. Talvez nessa época tenha sido feliz e é, portanto, de uma ironia cruel que a memória me tenha roubado essa lembrança. A adolescência ia avançada quando vi os unicórnios. Já era tarde.
Picture by Robert & Shana ParkeHarrison

1 comment:

Lueji said...

Tarde?!