Wednesday, February 20, 2008

Ser é estar livre


Não se subordinar a nada – nem a um homem, nem a um amor, nem a uma ideia, ter aquela independência longínqua que consiste em não crer na verdade, nem, se a houvesse, na utilidade do conhecimento dela – tal é o estado em que, parece-me, deve decorrer, para consigo mesma, a vida íntima intelectual dos que não vivem sem pensar. Pertencer – eis a banalidade. Credo, ideal, mulher ou profissão – tudo isso é a cela e as algemas. Ser é estar livre.

Bernardo Soares
Imagem de Man Ray, 1923

2 comments:

tresa said...

é. mas há dias em que apetece estar preso.

These days I'm only happy when I cannot move
These days I'm only happy when I'm tied down
Next to you
Not with my strings cut
When I'm flying around
Not with my strings cut
When I'm not coming down..


:)

giro o vosso blog.

Dirim said...

Vamos ouvi-lo em francês :) Estou muito curiosa.