Friday, November 17, 2006

Nascemos a gritar e morremos em silêncio

Vasculhando os arquivos da memória de manhãs domingueiras para encontrar companhia nos espaços brancos do ecrã. Freud e Maquievel fazem-me falta como um vício esquecido. Corria o ano de 2003.

2 comments:

Fidélio said...

Quantos não morreram a gritar...

Tamodachi said...

Não sei se devemos ir por aí...