Tuesday, October 17, 2006

Acho incrível!

Os GNR vêm a Lisboa (31-10), ao Coliseu, para comemorar os seus 25 anos de carreira. Dias antes (25-10) estarão no Porto, no Coliseu. O que é estranho é que os bilhetes tenham preços tão diferentes: para o Coliseu do Porto há bilhetes a partir de 12,50€; para o Coliseu de Lisboa, há bilhetes a partir de 20€ (ver Santos da Casa). Será que quando uma banda de Lisboa vai ao Porto também há esta discrepância de preços entre as duas cidades?

11 comments:

everything in its right place said...

25 Outubro - COLISEU DO PORTO de 12,50 a 25,00 €
31 de Outubro – Coliseu dos Recreios – Lisboa – 20,00 €
ainda existem bilhetes mais caros no Porto...

a explicação para essa diferença de preços de que falas é simples:
no porto nunca há concertos por isso estes têm que ser baratuxos.
em lisboa, como há mais e melhores concertos, quem vai ver os GNR é pq gosta mesmo e vai daí desembolsa o que for preciso.

simples!

Dirim said...

Sim, é verdade que a oferta de espectáculos em Lisboa e no Porto é bem diferente (imaginem o resto do país...). Contudo, creio que a diferença de preços pode estar relacionada com o próprio preço do Espaço. O Coliseu de Lisboa é uma sala cara e não sei se o do Porto terá o mesmo preço. A discrepância que identificas pode ser originada quer pelo que Everything sublinhou quer pelos resultados da negociação entre o management da banda e a organização do espectáculo. Mas vais ver? Não me recordo se alguma vez vi GNR ao vivo.

samari said...

Eu já vi e gostava mesmo de voltar a ver, especialmente no Coliseu... Mas 20€ é puxado,mesmo para quem é muito fã... Não me parece que menos oferta implique preços mais baixos. Nos sítios onde nunca acontece nada, quando acontece, não é à borla, ou quase. Talvez seja a sala, sim. És capaz de ter razão, Dirim. mas eu ñ me conformo :-(

Lueji said...

Solução: muda-te para o Porto, Samari!
:)

Dirim said...

exactamente :) é sempre uma boa desculpa para visitar a cidade do Douro :)

Anonymous said...

Talvez porque o nível de vida em Lisboa é mais caro que no Porto?! Talvez porque no Porto a cultura faz-se e não se compra. As simple as that.

Tamodachi said...

Realmente e pelo já me apercebi sempre existiu diferenças entre Lisboa e o Porto a nivel de preços para espectáculos. Lembro-me de reparar nisso na altura do CATS, e ainda fazia uma diferença jeitosa. Penso que essa discrepância se deve ao facto de Lisboa ser capital, de, de facto, o nível de vida no Porto ser mais barata, talvez a questão das salas como disse a
Dirim. E felizmente Anonymous, a cultura faz-se em todo o lado e, como em todo o lado, infelizmente paga-se, e em demasia!! Agora, talvez uns precisem de ser mais incentivados que outros a irem a eventos culturais...

Dirim said...

No seguimento do contributo tão generosamente oferecido pel@ anónim@, podemos chegar a este silogismo:

"no Porto a cultura faz-se, não se compra. O concerto de GNR (que são Portuenses) no Porto é pago. Logo, o concerto de GNR não é cultura."

Claro que Eu não tenho a menor dúvida que um concerto de GNR é um momento cultural, independentemente da região onde se concretize. Cultura é cultura, independentemente do local de origem. E isso, nem mesmo os bairrismos mais bacocos conseguem mudar. As simple as that.

samari said...

Acho que um espectáculo é um espectáculo. vale pelo que vale, para quem o oferece, independentemente do que valha para quem o recebe. quando se trata do mesmo espectáculo, parece-me que o preço devia ser sempre igual, no mesmo país, em cidades onde se faz cultura...

Anonymous said...

Tamodachi independentemente da cultura crescer a cada esquina e em todos os lugares, o Porto tem uma tradição cultural imensa a todos os níveis, na música, na pintura, no teatro, na arquitectura, na literatura, etc, etc, etc... que realmente trespassa para Lisboa devido à falta de oportunidades existentes no Porto. Lamento salientar novamente que a cultura faz-se no Porto e não se compra, pois o que se ganha no Porto como em todas as restantes regiões do país é desviado em 40% para Lisboa e é claro que a razão das diferenças de preços se prende com o custo elevado de vida na capital que está entre as cidades mais caras da Europa.
Gostava também que soubesses, e interpreta isto, como uma troca de informação cultural que o Porto tem dos melhores público para eventos culturais, não há espectáculo ou exposição ( e sublinho bom espectáculo) que não tenha casa cheia e bilhetes esgotados em 3 dias, não há artista que não se entusiasme com o público do Porto e que não queira cá voltar.
Infelizmente tudo se resume à questão económica, dos 70% desviados.


Dirim a tua reacção à minha frase “no Porto faz-se cultura, não se compra”, foi um tanto exagerada, esse “bairrismo bacoco” não o viste nas minhas palavras pois nem sequer falei em Lisboa neste ponto; “Não existem factos, apenas interpretações”....
No Porto não se compra cultura, primeiro porque não temos o mesmo acesso a ela como tem Lisboa, segundo não temos as mesmas condições económico-sociais. Faz-se, porque, talvez, sejam até estas condições que nos inspirem, as dificuldades e os obstáculos são sempre inspiradoras. As simple as that.

Woman Once a Bird said...

A minha bicicleta é maior do que a tua. Entretanto, andam todos os outros de triciclo...