Thursday, August 10, 2006

O homem das limpezas

Ele chegou com uns minutos de atraso. Olhou-me nos olhos e perguntou: "quem é que faz as limpezas da casa?". Calmamente, e de sorriso ensaiado, expliquei-lhe que, apesar das minhas inúmeras tentativas, ainda não tinha conseguido que o meu companheiro de casa partilhasse as tarefas domésticas, pelo que sim, era eu, já que a casa não tinha auto-limpeza. Olhou de soslaio para mim e para o meu companheiro de casa, que entretanto, inspeccionava as malas que ele trouxera consigo. De seguida, sorriu e continuou. Trazia duas malas gigantes de onde tirou uma parafernália de coisas para me mostrar como limpar a casa. Sentei-me no sofá para assistir ao espectáculo. Enquanto o ouvia a elogiar as potencialidades da máquina, pensava como era possível ainda não terem inventado algo mais simples e igualmente eficaz. Será mesmo necessário ter 35 acessórios para limpar as diversas superfícies de uma habitação? Só de olhar para aquilo sentia-me cansada.
Um sorriso estampava-se no meu rosto à medida que ia descobrindo mais inovações naquilo que ele designava de 'topo de gama'. Desta vez, a máquina tem equipamento para lixar (não os outros, mas as coisas), massajar (sim, massajar e funciona!), pentear... bom, e até um mealheiro para guardar as moedinhas para pagar a dita engenhoca. Entretanto, eu constatava a ironia.... todas as demonstrações de máquinas de limpeza que já vi foram apresentadas por homens. Todas. Estes homens percebem de limpezas (à semelhança do mordomo do lava tudo que inspeccionava com algodão a eficácia do trabalho feminino - aliás, estou a pensar em recomendar a máquina à senhora do anúncio, para ver se ela consegue mandar o mordomo à fava). adiante.
O senhor suava por todos os poros. Ao olhar para ele, ali, de joelhos, a aspirar a espuma de um tapete lembrei-me da frase da Anália Torres: "mas pensem bem... há alguma lógica nisto? Se vivem dois adultos numa casa, tem alguma lógica que só um é que limpe?". Não, claro que não, retorqui na altura. Mas quando disse ao vendedor: "estou a ver que sabe o trabalho que uma pessoa tem para limpar uma casa" e ele me respondeu: "claro! por isso é que tenho pena de todas as mulheres que não podem ter esta máquina!", percebi que a única coisa que se sabe é que em matéria de divisão de tarefas há coisas que não se partilham.

1 comment:

Lady of the Lake said...

Esta discussão já tem barbas e para mim não há desculpas: se vive na casa, limpa, ou então, eu ou ele vai embora! As coisas colocadas nestes termos não há "pilinha" que não entenda....até agora tem resultado. ;)