Thursday, November 03, 2005

Coisas que se ouvem....

"Estou desiludid@ com as pessoas"..
ora.. não será (também) isto responsabilidade d@ autor(a) da frase? É que para nos desiludir é porque, à priori colocámos expectativas n@ outr@... portanto...de quem é a culpa? De quem desilude (porque não correspondeu às expectativas) ou d@ desiludid@ por não ver as suas esperanças correspondidas?

4 comments:

cats fairy said...

Penso que a questão coloca-se exactamente dessa forma (de uma perspectiva racional, claro, sem qualquer emoção a enevoar a nossa visão)... realmente tudo depende da NOSSA visão, das NOSSAS expectativas e raramente (embora tenhamos a eterna ilusão do contrário) estas coincidem com o Outro, porque também o Outro está preocupado com as suas próprias expectativas em relação a nós.
Quando conseguimos descentrar das NOSSAS expectativas e ficamos simplesmente abertos ao que o Outro possa oferecer, ou simplesmente ser, é nesse dia em que, ao invés de nos desiludirmos, nos surpreendemos....é tão “simples” quanto isso...

Dirim said...

Se bem entendi.. achas que a surpresa nunca pode ser decepcionante.. é isso?

cats fairy said...

Não era bem essa a ideia que quis transmitir: simplesmente quando nos desiludimos é porque, muito provavelmente, estamos mais preocupados com os nossos "interesses", desejos, necessidades do que com o que outro nos pode REALMENTE dar, ou ser. E esse é um mau princípio para iniciar uma relação (seja de que natureza for)... não quer dizer que também não o faça... ;) ver as coisas dessa maneira "a surpresa pode ser decepcionante ou não", na minha opinião é continuar a ver os outros apenas segundo o que nós queremos que eles sejam!

Acho que fui um pouco confusa, agora :)

Calidia said...

não foste nada confusa cats fairy, eu entendi...ou pelo menos acho que entendi exactamente o que queres dizer. E acho que a frase "Quando conseguimos descentrar das NOSSAS expectativas e ficamos simplesmente abertos ao que o Outro possa oferecer, ou simplesmente ser" está bem conseguida..claro que como humanos=racionalidade ainda nos seus primórdios=emocionalmente instáveis essa descentralização das expectativas é quase que impossível...quase...pelo menos para mim e acreditem que às vezes bem que tento...