Monday, April 17, 2006

http://www.pecados.eu

Fiz uma descoberta fantástica. Aos olhos da Igreja Católica, sou pecadora e nem sequer pelos melhores (piores) motivos. Tudo porque o Vaticano, em sinal dos novos tempos, anexou à sua lista de pecados com a obrigatoriedade de serem confessados, três, ligados às novas tecnologias: o excesso de Internet, de televisão e de jornais, nunca igualado por qualquer tempo dispendido na leitura da bíblia, uma prática, aliás, aconselhada pela Igreja Católica até para substituir qualquer penitencia mais tradicionalista. Provavelmente, só o facto de estar a postar este texto fará de mim uma pecadora sem recuperação e pior ainda, sem o santo perdão.

Nem sequer quero pensar naqueles que, por motivos profissionais, passam grande parte do seu tempo a ler jornais, a ver televisão ou a navegar na Internet. Como se sentirão divididos entre o dever e a penitência. Embora todos saibamos que a maioria são jornalistas, que como é público, serão os causadores e no limite, causa dos males do mundo…

Fui educada com algumas noções cristãs. Cresci a acreditar que pecados eram actos hediondos, como matar, roubar, mentir, etc, etc. Algo bastante grave. Que não se expiavam com a facilidade da confissão e penitências subsequentes. Sei que sou humana, logo erro. Mas para mim, os erros sempre fizeram e farão parte da minha evolução enquanto ser humano. Não procuro a santidade. Tento a verdade, apenas. Não professo qualquer religião. Não creio em paraísos, infernos, castigos divinos. Ainda assim, respeito quem acredite diferente.

Mas, na ressaca de uma data especial para os que professam a fé católica, esta novidade vaticana deixa-me perplexa. Sucede que por acaso, este fim-de-semana, assisti a um baptizado de uma adolescente querida que sem pressões familiares ou traumas, decidiu ser baptizada. Mas como lhe posso explicar que, aos olhos da Igreja à qual ela se ligou, evolução significa pecar, tendo implícito a obrigatoriedade de ser confessado com vista ao perdão?

3 comments:

jose said...

apreciei ler. apreciei sim.
eu até escrevia mais, porque até sou sensível à temática, mas tenho mesmo que sair daqui, ler a bíblia, que a net anda a consumir a minha santidade e eu não sou como tu, eu acredito no paraíso e no inferno.

Dirim said...

The Cat welcomes you :) :)

Ginko said...

Comparto a perplexidade que expressas com tais "pos-modernos" pecados. E aproveito para fazer um brinde (adoro brindar, como pecadora que sou;)) aos que humanamente admitem os seus erros e com eles aprendem sem confissão e santo perdão.